8909378741759639552_n.jpg

No último sábado, quatro de agosto, fiz mais uma visita ao Rio Pinball Clube. Pela primeira vez consegui experimentar a Conan da Rowamet (1983), já que estava desativada para reparos na minha última visita ao clube. Aparentemente, é uma mod da Rolling Stones da Bally (1980). Não tenho como dizer até onde as regras e estratégias da Rolling Stones podem se aplicar no Conan, mas as mesas usam a mesma ROM. De qualquer maneira, recomendo muito o Rio Pinball Clube para quem pode fazer uma visita nos dias abertos ao público. São dois andares de mesas, clássicas e modernas.

IMG_20180810_175349.jpg

Anúncios

A long time ago, so long ago that memories did not exist. Love was not wide spread among people and it was magic or might that ruled the lands. There were men that set out on precarious adventures in order to test their strength and courage. People called these men… SORCERIAN

Nos últimos dias, tenho experimentado a encarnação para Mega Drive da quinta parte da saga Dragon Slayer; Sorcerian, da Nihon Falcom. Sorcerian tem tudo o que pode-se esperar de um jogo da Nihon Falcom; ótima trilha sonora e uma proposta original dentro do gênero de action-RPG. Com segurança, posso dizer que Sorcerian para Mega Drive é um dos melhores títulos da série, ao lado da versão para PC Engine. Por um lado, o lançamento para MS DOS tinha a vantagem de uma tradução para inglês. Já no Mega (e no PC Engine), o jogo é inteiramente em japonês, mas as cores são bem colocadas e as animações são mais fluídas. A jogabilidade também é superior. Um jogador familiarizado com a versão do DOS poderia até se guiar pelos menus das outras versões, sabendo de memória a posição de cada item, mas não há garantias de que ele não vá se perder. Para aqueles que tem algum conhecimento em nihongo, o Sorcerian do PC Engine suporta maior resolução, possibilitando a inclusão de kanji, o que pode tornar mais fácil ou difícil, dependendo do seu conhecimento. Cheguei a buscar vídeos sobre Sorcerian e suas diferentes versões no Youtube, apenas para me deparar com uma maioria de demonstrações da trilha sonora e seus diferentes arranjos. Como já mencionei, a trilha é muito boa mesmo, mas acredito que o jogo em si seja interessante o bastante para não ser esquecido.

Image
Alguns cenários limitam sua party à três heróis, deixando assim uma vaga para um personagem convidado.

O jogo inicia-se em Pentawa, a cidade dos sorcerians. Assim que os personagens adquirirem experiência suficiente nas dungeons, devem seguir para o castelo de Pentawa e passar de nível (pagando alguns trocados por isso). Passar de nível apenas acrescenta a capacidade máxima de seus atributos. O personagem terá maior HP e MP, e agora será capaz de subir os outros atributos no dojo, onde ele pagará uma pequena quantia para seu treinamento. Não é exagero comparar a parte do jogo que se passa em Pentawa à um raising sim à lá Princess Maker da Gainax, já que o jogador, basicamente, deve decidir sabiamente como vai passar os anos de sua vida. Escolhida a habilidade que o herói deve aprimorar (defesa mágica, armadilha, conversação, etc), o herói está pronto para voltar para party em dois anos. Uma boa estratégia é deixar algum item sendo encantado pela magic shop, enquanto os heróis estão em treinamento. Enfeitiçar um item é ainda mais demorado (três anos), mas ainda assim, é uma vantagem. É importante lembrar que os personagens envelhecem e morrem de idade avançada!

A segunda parte é um action-RPG side-scrolling, comparável à Ys III ou Zelda II. Os heróis andam em fila e atacam ao mesmo tempo (um botão para ataque físico e outro para magias). A opção de aumentar a velocidade do jogo é muito útil para não deixar que o grinding tome muito tempo e se torne maçante. Em, Sorcerian a experiência só é recolhida quando todos os monstros da tela são vencidos, imediatamente dando lugar à uma nova remessa de bichos.

Image

Em resumo, Sorcerian é um bom RPG à moda antiga, contando até com certos artifícios que o tornam mais acessível hoje, em comparação à outros títulos. Por exemplo, horas de grinding foram substituídas por anos de treinamento no dojo, que por sua vez, passam no fastfoward de poucos segundos. Seria mesmo bem acessível se não fosse um exclusivo da terra do Gojira. Assim sendo, Sorcerian é recomendável apenas se: a) Você entende japonês, mesmo que pouco. b) Você jogou o Sorcerian do MS DOS e decorou os menus. c) Você usará a tradução parcial para inglês, disponível na internet, que é bem incompleta. d) Você está disposto à quebrar a cabeça desvendando o sistema à partir de tentativa e erro, sob o risco de ficar encalhado em um dos cenários. e) Um pouco de cada alternativa acima!

Para terminar, àqueles que possuem uma grande quantia de dinheiro guardado e não se sentem apegados à ela, Sorcerian foi relançado para PC como o lindo box Sorcerian Complete da ProjectEGG, contando com a encarnação do Mega e as versões dos PC da NEC. É bom ver que esse jogo ainda recebe algum amor.